a

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa cum sociis Theme natoque.

Latest Posts

1-677-124-44227
184 Main Collins Street West Victoria 807
info@yoursite.com
iStock 50827972 SMALL

O que você ainda não viu na Chapada Diamantina

Localizada no coração do estado da Bahia, a Chapada Diamantina é considerada um oásis em pleno sertão nordestino, com temperaturas amenas e reduto de diversas nascentes. Formada por dezenas de municípios, com quase 40 mil quilômetros quadrados, a região foi desenhada ao longo de bilhões de anos, quando as chuvas, os ventos e o rios esculpiram as rochas, criando vales e montanhas.

Da exploração de minérios às mais diferentes formas de turismo, a Chapada ficou conhecida em todo o mundo pela sua beleza cênica. A cultura garimpeira deixou o seu legado e, junto com tantas outras, deu sentimento, sabor e identidade à Chapada.

Com uma rica arquitetura, em grande parte, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o lugar é um reduto para o intercâmbio cultural entre nativos e viajantes.

Sede do segundo maior parque nacional do Brasil e berço de espécies de plantas e animais exclusivas da região, a região recebe milhares de visitantes a cada ano, ávidos por experimentar os diferentes atrativos das localidades que compõem a Chapada, com direito a uma boa dose de adrenalina, afinal, não é à toa que a Chapada Diamantina é referência no turismo de aventura no Brasil.

Chapada Diamantina

Chapada Diamantina

A infraestrutura turística da Chapada Diamantina está instalada nos municípios de Lençóis, Mucugê, Andaraí, Ibicoara, Palmeiras, Rio de Contas e nas vilas de Igatu e Vale do Capão. Por isso, a melhor opção é escolher essas localidades para ficar hospedado e a partir daí se organizar para conhecer os principais atrativos, espalhados de norte a sul do território.

A Chapada Diamantina possui um território imenso e seus atrativos naturais vão muito além daqueles estampados nos cartões-postais. Confira alguns locais que selecionamos para você:

  1. Pinturas Rupestres da Serra Negra, em Palmeiras

O roteiro parte do município de Palmeiras às 9h e pega 10 km de estrada de chão até o sítio de pinturas no Povoado da Serra Negra. Oito painéis podem ser visitados.

Pinturas Rupestres da Serra Negra, em Palmeiras

Pinturas Rupestres da Serra Negra, em Palmeiras

Durante o trajeto, que é conduzido pelo museólogo Naum Bandeira, há bancos para paradas e observação detalhada das representações, que incluem imagens antropomorfas, zoomorfas e figuras geométricas. O passeio termina às 12h, podendo ser combinado com visita à comunidade de Conceição dos Gatos.

  1. Mar de Espanha e Cachoeira da Sibéria, em Mucugê

Esses atrativos ficam situados em um velho garimpo, com antigas habitações. O acesso é realizado de carro ou bicicleta até as margens do Mar de Espanha, um grande lago, onde é possível fazer a primeira parada para contemplação e banho de rio.

Águas de Mucugê.

Águas de Mucugê.

Depois, segue-se por uma trilha até a Cachoeira da Sibéria, com vários poços para banho.


Vamos planejar a sua próxima viagem? Entre em contato ↠


  1. Gruta dos Brejões, em Morro do Chapéu

Detentora da segunda maior boca de caverna do Brasil, com mais de 10 m de altura e quase 8 km de extensão já mapeados, a Gruta dos Brejões é um importante sítio paleontológico e arqueológico, além de ser bastante visitada por romeiros, por sua conotação religiosa.

Gruta dos Brejões

Gruta dos Brejões

É possível ter acesso à gruta apenas com automóvel 4×4 e acompanhado por um guia de turismo local.

  1. Gruta da Paixão, em Andaraí

O nome se refere à família guardiã da gruta. Atualmente o senhor João Paixão é quem administra o local e é um dos guias que conduz os visitantes pelos salões da caverna. É possível combinar a visita a este atrativo com uma ida ao Poço Azul.

Gruta da Paixão

Gruta da Paixão

  1. Cachoeiras de Conceição dos Gatos, em Palmeiras

São três principais atrativos: a Cachoeira de Baixo, de Cima ou Boa Vista e o Poço das Cobras. A Cachoeira de Baixo, fica a 2km da praça central, o que dá em torno de 1h de caminhada leve, à beira do leito do Rio Conceição e desemboca numa pequena queda d’água.

A Cachoeira de Cima

A Cachoeira de Cima

A Cachoeira de Cima ou Boa Vista, pode ser apreciada através de uma trilha aberta e outra que passa por uma propriedade particular.

O Poço das Cobras, fica logo acima dessa, cerca de 20 minutos adiante, passando por pedras e por dentro d’água. Apesar do nome excêntrico e de seus 40m de extensão, não apresenta perigo.

You don't have permission to register