a

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa cum sociis Theme natoque.

Latest Posts

1-677-124-44227
184 Main Collins Street West Victoria 807
info@yoursite.com
(Foto azulejo darrel godliman)

MARRAKECH E SEUS ENCANTOS SENSORIAIS

Entre no clima dos encantos sensoriais:

Hoje desembarcamos em Marrakech, onde tudo nos desperta. Acrobatas, encantadores de serpentes, músicos, o inebriante chamado das orações – na região da praça Jemaa el-Fna os elementos levam ao delírio! Ao cair da noite, lanternas charmosas se acendem e tendas vão tomando seu posto para oferecer o melhor das comidas locais sem frescura nesse grande mercado: tagine (uma espécie de guisado cozido numa panela própria), cuscuz, pão berbere, harira (sopa de lentilhas e especiarias), babouche (caracóis em um caldo de açafrão), brochetes (espetinhos de carne)… Para ter uma vista panorâmica do souk, vale ir a um dos muitos cafés do entorno e subir em suas lajes ou rooftops.

(foto reprodução por Darrell Goodiman – Jemaa el-Fna)

(Foto reprodução site xcursiond guide – Souk)

Mas os estímulos vão além dos sabores e sons. O visual da cidade é exótico, artístico! Os mosaicos artesanais, ou zellige, estampam paredes, pisos e fontes d’água por todos os cantos. As mesquitas muçulmanas, como a Koutoubia, possuem uma arquitetura bem particular com seus minaretes apontados para o alto – o mais legal de ver, inclusive, é que elas andam passando por uma transformação ecológica e ganhando de painéis solares a iluminação led! Há também as cores das especiarias, dos tapetes, dos colares de âmbar, dos chinelos de couro, das construções de adobe, do azul do Jardim Majorelle de Yves Saint Laurent…

foto reprodução mesquita Koutoubia

(Foto reprodução A maior mesquita de Koutoubia)

(Foto azulejo darrel godliman)

(Foto azulejo darrel godliman)

(Foto azulejo darrel godliman)

(Foto azulejo darrel godliman)

(Foto Reprodução: Jardim Majorelle de Yves Saint Laurent)

(Foto Reprodução: Jardim Majorelle de Yves Saint Laurent)

(Foto Reprodução: Jardim Majorelle de Yves Saint Laurent)

(Foto Reprodução: Jardim Majorelle de Yves Saint Laurent)

(Foto Reprodução: Jardim Majorelle de Yves Saint Laurent)

(Foto Reprodução: Jardim Majorelle de Yves Saint Laurent)

Passear pela Cidade Ocre, como Marrakech também é chamada, é ter a garantia de experimentar dias febris pelo emaranhado de ruelas, riads e mercados onde o passado distante se aproxima do agora. Ali tudo parece uma grande ilusão, tamanha a quantidade de estímulos sensoriais.

(Foto reprodução)

(Foto reprodução)

(Foto reprodução)

(Foto reprodução)

UMA NOITE NO DESERTO: DAR AHLAM

Saindo dos excessos para o minimalismo absoluto, chegamos ao Deserto do Saara, contraponto perfeito. O vazio, o silêncio, as dunas que dançam conforme o vento desenham uma paisagem misteriosa, quase mística. A cidade de Skoura surpreende com um oásis cheio de palmeiras e um hotel incrível cujo nome já anuncia seus predicados: “Casa dos Sonhos”, ou Dar Ahlam. O hotel está instalado em uma fortaleza de adobe do século 19, que parece querer se camuflar no cenário.

(Reprodução: Dar Halam)

(Reprodução: Dar Halam)

(Reprodução: Dar Halam)

(Reprodução: Dar Halam)

(Reprodução: Dar Halam)

Uma outra experiência superautêntica que o Dar Ahlam oferece é dormir em tendas. Mas não pense que é coisa pouca! A experiência é chamada de “glamping”, um conceito de acampamento de luxo.

(Reprodução: Dar Halam)

(Reprodução: Dar Halam)

(Reprodução: Dar Halam)


Vamos planejar a sua próxima viagem? Entre em contato ↠


As tendas são muito bem equipadas, com direito a camas macias, tapetes charmosos e banheiros! O caminho que leva até o quarto é margeado por lanternas à lá Aladdin e o mais especial é poder sentir a energia do deserto, ouvir música marroquina ao vivo, fazer uma refeição típica sob um dos céus estrelados mais lindos, acordar cedinho para assistir o nascer do sol alaranjado… É coisa de filme! As areias inóspitas do Saara abrem caminhos jamais experimentados, aproximam da transcendência, elevam a alma.

 

Gosto das viagens sem pressa, dos estímulos sensoriais e da autenticidade de cada destino. Acredito que mais do que uma forma de locomoção, viajar seja um ato antropológico, emocional e simbólico.

You don't have permission to register