a

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa cum sociis Theme natoque.

Latest Posts

1-677-124-44227
184 Main Collins Street West Victoria 807
info@yoursite.com
cha da tarde

10 casas de chá para você visitar em Londres

A história conta que o chá chegou na Inglaterra no século 17 com Catarina de Bragança, a princesa portuguesa que casou com Charles II e virou rainha. A partir disso a bebida começou a ser servida na corte e em tea parties oferecidas por ela.  Com o aumento da importação vinda do oriente, a bebida foi se popularizando e, no século 19, a duquesa de Bedford, Anna Russel, teve ideia de transformar a experiência em tradição. A alta sociedade passou a imitar a duquesa em casa e os salões de chá começaram a nascer. 

Hoje as casas de chá fazem parte da cultura local. Há experiências para todos os gostos, dos formais aos descolados. Se programe e reserve com antecedência! Vale lembrar que algumas delas contam com opções para intolerantes a glúten e lactose, além de vegetarianos, veganos e crianças.

Dica: fique atento ao dress code! Alguns salões seguem a tradição à risca e exigem certa formalidade enquanto outros são mais descontraídos.

[1] Brown’s
Poucos lugares conseguem reinventar sem perder a identidade e o Brown’s faz isso com louvor. Ele apresenta versões modernosas de clássicos como o coquetel de camarão e o sanduíche de salmão defumado, que vem com erva doce e manteiga de alcaparras no pão de cebola. Inclui frutas frescas e itens maravilhosos de pâtisserie, isto sem falar na extensa carta de chás, chamada “tea library”. Também tem opção gluten-free! (www.roccofortehotels.com)

[2] Claridge’s
Não espere nada menos do que os sanduichinhos clássicos como os de salmão defumado e os de pepino com cream cheese, além de scones tradicionais ou de maçã com passas, geleias, bolos e doces que levam as frutas da estação. Combine o programa com uma caminhada pelo Hyde Park! (www.claridges.co.uk)

[3] Fortnum & Mason
Um paraíso para os amantes de chá – a marca é respeitada por produzir o chá preferido da Rainha Elizabeth e por exibir algumas das vitrines mais icônicas de Piccadilly! O empreendimento é quase uma loja de departamentos com ares de realeza e itens como incontáveis latas coloridas com blends de chá, cafés, itens de pâtisserie, produtos de beleza e decoração. Também é famosa por suas cestas de presente e de picnic. O chá é servido no terceiro andar, com direito a finger sandwiches, scones, tortas de frutas, bolo e outros docinhos delicados. Tem opções gluten-free e para intolerantes a lactose! (www.fortnumandmason.com)


Vamos planejar a sua próxima viagem? Entre em contato ↠


[4]  Prêt-à-portea at the Berkeley
Localizado em Knightsbridge, o coração da moda de Londres, o hotel The Berkeley transformou a experiência do chá das cinco em uma verdadeira exposição de tendências fashionistas. Seu menu muda a cada seis meses, acompanhando as trocas de coleção e desfiles da London Fashion Week. Não é difícil encontrar biscoitinhos à la Burberry, macarons de Viviene Westwood e bolo Dolce Gabbana. Também acompanham mini sanduíches e canapés salgados. (www.the-berkeley.co.uk)

[5] Sketch
O Sketch é um restaurante artsy e badaladíssimo comandado pelo premiado chef francês Pierre Gagnaire. O chá é servido na “galeria”, um amplo salão onde tudo é cor de rosa e expõe em suas paredes mais de 200 desenhos de David Shringley. Entre as comidinhas, ovos de codorna, caviar, foie gras, éclairs e macarons. Apresenta menu especial de scones e pâtisserie para alérgicos a glúten e lactose, vegetarianos e veganos. (www.sketch.london)

[6] Dorchester
Garçons atenciosos servem o chá no lobby do hotel, onde um pianista dita o tom suave da tarde. A variedade de sanduichinhos e doces podem incluir mousse de framboesa, lichia e rosas; torta de champagne e morangos; e, claro, os indispensáveis scones quentinhos! Entre os blends, é possível encontrar raridades como as ervas colhidas nas montanhas do Ceilão. (www.dorchestercollection.com)

[7] The Shard
Esta experiência temática vai fazer você reviver grandes momentos da infância! O chá do The Shard tem como protagonista Mary Poppins, a famosa personagem das histórias de P. L. Travers. A versão coincide com o relançamento do livro pela editora Harper Collins e estará disponível até meados de abril de 2019. A seleção inclui sanduíches trufados; com caranguejo de Devon; e presunto e mostarda. Os scones e outras delicadezas têm uma apresentação especial e divertida! As crianças têm um menu exclusivo. (www.the-shard.com)

[8] The Connaught

O aclamado chef Jean-Georges dá vida e contemporaneidade ao chá deste hotel supertradicional. O ambiente é decorado com obras de arte de Louise Bourgois e paredes de vidro e os amuse-bouche têm sabores britânicos com influências do sudeste asiático. Pense em pãezinhos de nozes recheados com queijo, presunto e misô de mostarda; bolo de cenoura e canela com compota de ruibarbo; fondue de chocolate com shortbread… e finalizando, algodão doce, para lembrar a infância. (www.the-connaught.co.uk)

[9] The Langhan

Com uma decoração elegante e muita tradição, o Palm Court do The Langham vem servindo chá da tarde com maestria desde 1865. Dizem que foi lá onde a sociedade vitoriana se reuniu pela primeira vez para desfrutar essa indulgência. O menu é tão cheio de detalhes que é possível harmonizá-lo com o chá escolhido e há edições especiais e temáticas de acordo com a época do ano.  Também serve um chá incrível para as crianças! (www.langhamhotels.com)

[10] The Ritz London
Por aqui o chá vem sendo servido desde 1906, o que tornou o hotel uma verdadeira instituição para quem aprecia a cultura inglesa. O serviço é impecável, o ambiente bem tradicional, com um traço de formalidade. São 16 tipos de chás, sanduíches, scones recém-saídos do forno, geleias, macarons, tortas de frutas e bolo de chocolate. Você pode, inclusive, encomendar e ter tudo organizado para levar para casa. (www.theritzlondon.com)

Gosto das viagens sem pressa, dos estímulos sensoriais e da autenticidade de cada destino. Acredito que mais do que uma forma de locomoção, viajar seja um ato antropológico, emocional e simbólico.

You don't have permission to register